Boeing vai comprar 80% da divisão de jatos da Embraer

Após muitas negociações, Boeing e Embraer entraram em acordo para a venda de 80% da divisão de jatos da empresa brasileira. A gigante americana vai pagar em torno de 3,8 bilhões de dólares – o que equivale a 14,8 bilhões de reais na cotação atual – para efetivar a compra.

Assim, os ativos da divisão de jatos comerciais da Embraer, que corresponde a 60% do seu faturamento, passará a uma nova empresa que deverá ser criada e que ainda não tem nome definido. Ela se instalará no Brasil, mas terá status de subsidiária da Boeing nos Estados Unidos.

A Embraer terá 20% das ações da nova companhia, bem como assento no conselho; porém, como acionista majoritária, a Boeing será quem controlará a gestão, quem indicará o CEO e o resto da administração da empresa.

Apesar de ser privada, a Embraer foi fundada pelo governo. Depois de algumas décadas sem obter sucesso, foi privatizada nos anos 90 e viveu a partir daí uma reviravolta na sua performance. Alcançou uma rápida escalada que hoje a colocou na posição de quarta maior fabricante mundial de aviões – apenas atrás de Boeing, Airbus e Bombardier.

O início das conversas dessa parceria aconteceram ainda em 2017 e agora as duas empresas deverão correr contra o tempo para concluir o negócio. Isso porque se Michel Temer já se manifestou a favor do negócio, há receio de que o próximo presidente eleito em outubro não tenha a mesma opinião.

Quando na época da sua privatização, o governo ainda ficou com o que é conhecido como Golden Share: ações que permitem veto nas decisões

Anúncios