Hungria aprova lei “Stop-Soros”, penalizando quem ajudar imigrantes ilegais

O Parlamento húngaro aprovou nesta quarta-feira a polêmica lei “Stop-Soros”, que castiga com um ano de prisão quem ajudar imigrantes em situação irregular, nomeadamente refugiados e requerentes de asilo.

O partido maioritário Fidesz, dirigido pelo primeiro-ministro conservador e nacionalista Viktor Orbán, apoiou a lei, apesar das críticas e apelos feitos por organizações humanitárias húngaras e estrangeiras.

O Parlamento também aprovou uma emenda constitucional que dificulta a obtenção de asilo na Hungria, criminaliza os sem-abrigo, cria novos tribunais para tratar de casos de administração pública e afirma que o Estado tem que defender a cultura cristã do país.

Anúncios